quarta-feira, 24 de abril de 2013

41 prefeituras estavam envolvidas no esquema de Gláucio, que faturava quase R$ 2 milhões mensais


Até São Luís estava envolvida no esquema de agiotagem do empresário Gláucio Alencar
A Superintendência estadual de Investigações Criminais _ SEIC – em levantamento realizado sobre as operações de agiotagem pelo empresário Gláucio Alencar, preso acusado de ser um dos mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá, apurou que 41 prefeituras estiveram envolvidas no esquema.
O agiota emprestava dinheiro que variava entre R$ 100 mil a R$ 500 mil e os prefeitos que tomavam o dinheiro emprestado nunca conseguiam pagar as contas. Além disso, o empresário ficava como fornecedor de merenda escolar de péssima qualidade e medicamentos e material hospitalar por mais de dois anos.
Em matéria divulgada hoje pela TV Mirante hoje, o repórter Alex Barbosa mostrou como a operação se desenvolvia e as 41 prefeituras que tinham negócios com o agiota, que tinha um patrimônio de R$ 20 milhões e faturava todo mês R$ 1,717 milhão.
Abaixo a relação das prefeituras:
(Fonte: Imirante)

2 comentários:

  1. Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir
  2. N
    o
    -
    626 - Aplicar a penalidade de DEMISSÃO ao servidor RAI-
    MUNDO DE OLIVEIRA FILHO, matrícula SIAPE n
    o
    1.050.983,
    Analista do Seguro Social do Quadro de Pessoal do Instituto Nacional
    do Seguro Social - INSS/MA, com fundamento no art. 117, inciso IX,
    por força do art. 132, inciso XIII e com efeitos no art. 137, todos da
    Lei n
    o
    8.112, de 1990, por ter praticado a infração administrativa de
    valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em
    detrimento da dignidade da função pública.

    ResponderExcluir